Presidente do Senado se reúne com Bolsonaro para discutir Reforma da Previdência

1

Davi Alcolumbre (DEM-AP)

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), se reuniu com Jair Bolsonaro nesta sexta-feira (15) para tratar da Reforma da Previdência, que deve ser encaminhada à Câmara dos Deputados na quarta-feira (20).

“Eu falei para ele que o sentimento do Senado é de ajudar o Brasil. O Senado vai debater, vai ouvir a sociedade e vai votar. Já declarei publicamente que nós estamos todos dentro deste navio. Se todos nós brasileiros não entendermos que a reforma é para salvar o Brasil, para salvar os estados e os municípios, nós estaremos fadados ao fracasso”, afirmou.

Nesta semana, o presidente Jair Bolsonaro e a equipe econômica do governo decidiram que a proposta de reforma da Previdência fixará uma idade mínima de 65 anos para aposentadoria de homens e 62 anos para mulheres, com um período de transição de 12 anos.

Nesta sexta-feira (15), o presidente Jair Bolsonaro voltou a despachar em seu gabinete no Palácio do Planalto. Desde a última quarta-feira (13), quando ele saiu do hospital, o presidente fazia reuniões e despachava com assessores e ministros do Palácio do Alvorada, que é a residência oficial da Presidência.

Depois de assinar o texto da Reforma da Presidência, na próxima quarta-feira (20), Jair Bolsonaro vai fazer um pronunciamento à nação para explicar a necessidade de mudar as regras de aposentadoria no país.

Novo texto

Depois de idas e vindas, o governo federal enfim bateu o martelo sobre a reforma da Previdência. O secretário de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Marinho, afirmou na quinta-feira (14) que o texto prevê idade mínima de 65 anos para homens e 62 para mulheres no período de transição de 12 anos.

Pelo atual regime previdenciário, há a possibilidade de se aposentar sem idade mínima, desde que haja 35 anos de contribuição para homens e 30 para mulheres. Homens com 65 anos e mulheres com 60 podem se aposentar desde que tenham no mínimo 15 anos de contribuição. Há ainda a regra 86 por 96, em que se soma o tempo de serviço e de contribuição – a soma deve resultar em 86 para mulheres e 96 para homens.

Por se tratar de uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC), o texto da reforma precisa de aprovação de 308 dos 513 deputados na Câmara, o que representa três quintos da Casa, antes de ser enviado ao Senado Federal.

Uma resposta para “Presidente do Senado se reúne com Bolsonaro para discutir Reforma da Previdência”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *